Skip to main content
Agriculture and rural development

Strandzhanski manov med / Manov med ot Strandzha DOP

A denominação de origem protegida (DOP) garante que pelo menos partes do processo de produção, tratamento e preparação tenham lugar numa região especificamente designada.

Origens

O Strandzhanski manov med DOP provém das florestas antigas de carvalho do maciço de Strandzha, na Bulgária.

Na encruzilhada da Europa e da Ásia, o maciço de Strandzha está rodeado pelo Mar Negro, pelo Mar Egeu e pelo Mar de Mármara. O ar húmido marítimo invade a região e banha os solos florestais com ligeiros nevoeiros matinais durante a primavera e o verão.

Nestas condições, um mosaico rico de plantas floresce em combinações que são únicas na Europa. A vegetação florestal é muito semelhante à flora pôntica do Cáucaso e da Ásia Menor; de entre as espécies presentes contam-se Rhododendron ponticum, Dafne pontica, Ilex colichica e Echium vulgare, bem como as variedades locais de plátanos, de clematis, de trevo e de Cistus ladaniferus.

Muitas destas espécies têm uma ascendência profunda, que remonta ao período quaternário (que teve início há 2,6 milhões de anos). As capas de gelo que se espalham frequentemente pela Europa do Norte e do Leste durante este período não chegam à região de Strandzha; em consequência, a vida das plantas que se generalizou em toda a Europa durante o Terciário (65-2,6 milhões de anos atrás) foi aqui mantida até agora.

Conhecidas como espécies relituais terciárias, estas espécies incluem Veronica turrilliana, mirtilo-da-strandzha e esteva, bem como algumas variedades de carvalho, como Quercus hartwissiana (conhecido como carvalho Strandzha) e Quercus polycarpa.

Paisagem no Parque Nacional de Strandja, com Mladejko ao fundo e um posto de observação
O maciço de Strandzha abriga florestas de carvalho. iStock/Clement Peiffer

Graças à sua diversidade ecológica, a região de Strandzha foi reconhecida como uma das zonas prioritárias para a proteção do ambiente na UE. O maciço é constituído por várias reservas naturais e está incluído na rede ecológica pan-europeia Natura 2000 de habitats naturais protegidos.

A população da região de Strandzha vive em harmonia com a natureza das suas imediações. Embora os solos florestais pardos (caneleiros) e os solos podzólicos amarelos dificultem a agricultura em grande escala, as florestas de carvalho fornecem uma grande quantidade de alimentos para as abelhas, tornando a apicultura uma atividade natural para as comunidades locais. As orlas das florestas de Strandzha são revestidas com apiários, muitos dos quais contêm cestos de abelhas e colmeias-troncos que remontam ao final do século XIX.

O património natural único do Strandzhanski manov med foi reconhecido pela UE em 2019, quando o nome do produto foi certificado com uma denominação de origem protegida (DOP).

Produção

O Strandzhanski manov med DOP é um produto do seu ambiente natural; o processo de produção está enraizado nas interações entre a flora e a fauna do ecossistema florestal.

O processo começa nas folhas das florestas de carvalho, onde os pequenos insetos, como os Aphididae e os Curculio glandium, extraem das folhas a sua seiva açucarada e segregam uma substância ainda mais doce, conhecida por melada.

O clima marítimo quente do maciço de Strandzha cria as condições perfeitas para a produção de melada. Devido à humidade da região, as folhas crescem muito, facilitando assim o processo de transpiração e proporcionando uma maior superfície para os insetos se alimentarem. Os ligeiros nevoeiros que envolvem as florestas garantem, além disso, que as gotas de seiva e de melada permaneçam durante mais tempo na folhagem; nevoeiros mais intensos fariam com que as gotículas se tornassem maiores e caíssem das folhas.

Nos meses de junho, julho e agosto, a melada de carvalho é o principal alimento das abelhas nas florestas de Strandzha, uma vez que há poucas flores que produzem néctar em floração. Depois de recolhida, as abelhas transformam a melada em mel, que armazenam em colmeias na periferia da floresta.

Retrieving data. Wait a few seconds and try to cut or copy again.
In the late summer, bees search the forest for honeydew. iStock.com/kristo74

Depois de o mel ter maturado na colmeia durante um período de tempo suficiente, os apicultores removem os favos e colocam-nos num extrator centrífugo. Este dispositivo roda os favos a uma velocidade elevada, separando o mel da estrutura cerosa através da força centrífuga. Após a centrifugação, o mel é filtrado, homogeneizado e purificado em contentores (maturadores) durante, pelo menos, 24 horas.

A decantação, a embalagem e a rotulagem são efetuadas em instalações limpas e adequadas, localizadas na área geográfica, a fim de garantir a qualidade e a rastreabilidade. O mel cristalizado é liquefeito mediante aquecimento a uma temperatura que pode ir até 42 °C, a temperatura máxima atingida na colmeia durante a colheita do mel.

Em comparação com a maior parte dos méis de néctar, o Strandzhanski manov med DOP carateriza-se por uma intensidade da cor e um sabor ligeiramente amargo, principalmente devido à microflora presente na melada. A composição da melada gera também uma abundância de micronutrientes, como o potássio, o magnésio e o lítio, bem como um elevado teor de antioxidantes.

Mais informações

Strandzhanski manov med DOP–especificações jurídicas

Denominação de origem protegida

Alimentos e bebidas de qualidade em toda a Europa